Alunos da rede municipal de Sabará são coautores de livro sobre os patrimônios das cidades

Alunos da rede municipal de Sabará são coautores de livro sobre os patrimônios das cidades
Foto: Divulgação

Patrocinado pela AngloGold Ashanti, o livro terá doação de 2.600 exemplares para uso didático na rede pública de ensino da cidade. Pesquisas e produções de textos foram feitas pelos alunos, com orientação de professores e da equipe do projeto

 

Com livros já publicados sobre outras 20 cidades de norte a sul do país, a coleção A cidade da gente propõe uma parceria de escritores e ilustradores profissionais com professores e alunos das escolas públicas de cada cidade abordada para contar as histórias de seus patrimônios materiais, imateriais e ambientais. O projeto foi vencedor do prêmio Retratos da Leitura 2019, promovido pelo Instituto Pró-Livro para reconhecer ações destacadas de incentivo a leitura em todo o país.

 

Agora chegou a vez de Sabará contar sua história, e as igrejas da cidade, o conjunto paisagístico do Morro São Francisco, as festas tradicionais da Semana Santa e do Corpus Christi e a palma barroca e a renda turca, entre outros patrimônios, fazem parte dessa narrativa. O desenvolvimento de conteúdos pelos alunos teve a participação de 10 escolas municipais ao longo do ano passado, e o livro será lançado no dia 23/06.

 

Sobre o projeto

Idealizado pela Editora Olhares, com autoria dos escritores José Santos e Selma Maria junto com os estudantes, o projeto A cidade da gente teve início em 2015. Balsas (MA), Campo Verde (MT), Não-Me-Toque (RS), Cruzeiro do Sul (AC), Cordisburgo, Nova Lima, Paracatu, Araxá, Conceição do Mato Dentro e Congonhas (MG). São José dos Campos, Taubaté, Pindamonhangaba, Suzano, Mogi das Cruzes, Tapiraí e Juquiá (SP), Pinheiral (RJ), Campo Largo (PR) já tiveram livros da coleção publicados. O livro de Sabará é patrocinado pela AngloGold Ashanti com recursos da Lei de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Cultura do Governo Federal, e conta com parceria da Secretaria Municipal de Educação da cidade.

 

Processo de trabalho com as escolas é um dos valores da coleção

Cada livro da coleção conta a história de um município brasileiro a partir de seus patrimônios, seguindo um roteiro de temas locais que surge a partir da interação com gestores da educação e professores das redes municipais de ensino. Cada tema se torna o projeto de uma turma e os alunos são incentivados a investigar e dissertar sobre eles, tornando-se guias literários dos escritores na cidade. Assim, viram protagonistas de suas próprias histórias quando o livro toma forma. E o grande feito de produzir um livro sobre a cidade é viabilizado pelo formato coletivo e fragmentado.

 

Ao narrar as histórias dos patrimônios locais com o ponto de vista das crianças, os livros da coleção têm como objetivo apoiar a perpetuação e a disseminação da história das cidades abordadas, valorizando lugares e atividades importantes da memória coletiva da cidade, além de ampliar as noções das crianças sobre sua identidade e sobre o pertencimento à cidade e à região onde vivem. O projeto é também um importante apoio ao aprendizado, trazendo uma oportunidade de que ele aconteça a partir de temas locais e de interesse próximo para as crianças, como preconiza a Base Nacional Curricular Comum, do Ministério da Educação.

 

“O projeto investe em uma via de mão dupla, com a pesquisa, a leitura e a escrita ajudando as crianças a valorizem seus locais de origem e, ao mesmo tempo, aproveitando esse vínculo geográfico para estimular o aprendizado”, considera o escritor José Santos.

 

Livros da coleção se tornam referências locais

Produzido em geral em pequenos e médios municípios, os livros da coleção tendem a se tornar importantes referências de conhecimento para as cidades participantes, com linguagem acessível mesmo para quem não tem hábito de leitura e com a vantagem de trazer o ponto de vista das crianças locais.

 

Para garantir que o livro se perpetue nas escolas da rede pública de cada cidade, são distribuídos gratuitamente entre elas 2.600 exemplares de sua tiragem e oferecida uma formação de professores para reunir ideias de uso em diferentes disciplinas, estimulando o uso pelas turmas ano a ano, em temas diversos, por muitas gerações.

Sobre a AngloGold Ashanti Brasil

A AngloGold Ashanti é a indústria mais longeva do País, com 187 anos de atuação, e uma das maiores produtoras de ouro do Brasil, com 13 toneladas em 2021, o que corresponde a 17% da produção global do grupo. Possui minas e plantas metalúrgicas e de beneficiamento nos Estados de Minas Gerais e Goiás, adotando as mais modernas tecnologias com foco em segurança e na prática de uma mineração responsável. Com cerca de 5 mil empregados diretos, atua ainda nos segmentos de energia, ácido sulfúrico e gestão imobiliária. Comprometida com o desenvolvimento das regiões onde atua, a empresa investiu mais de R 20 milhões em ações sociais apenas em 2021, fomentando a cultura, a educação, o esporte e o empreendedorismo local. O grupo AngloGold Ashanti tem sede em Johannesburgo, na África do Sul, e atuação em 8 países, com 10 operações.