'Arrancaram um pedaço de mim', diz mãe de menina morta em Ribeirão das Neves

Mãe de Bárbara Vitória, garota de 10 anos encontrada morta nesta terça-feira (2/8) em Ribeirão das Neves, na Grande BH, Luciene Vitalino mal se aguentava de pé no fim desta tarde. “Arrancaram um pedaço de mim”, dizia aos amigos que a amparavam enquanto ela caminhava por um campo de futebol no Bairro Mantiqueira, em Belo Horizonte.

'Arrancaram um pedaço de mim', diz mãe de menina morta em Ribeirão das Neves

Em desespero, mulher desmaiou várias vezes ao longo do dia. Bárbara, 10, foi encontrada morta nesta terça (2/8) em Ribeirão das Neves. Moradores pedem justiça

 

Mãe de Bárbara Vitória, garota de 10 anos encontrada morta nesta terça-feira (2/8) em Ribeirão das Neves, na Grande BH, Luciene Vitalino mal se aguentava de pé no fim desta tarde. “Arrancaram um pedaço de mim”, dizia aos amigos que a amparavam enquanto ela caminhava por um campo de futebol no Bairro Mantiqueira, em Belo Horizonte. O local fica na divisa com Ribeirão das Neves, a cerca de 500 metros do matagal em que o corpo da criança foi encontrado com sinais de violência.

O crime mobilizou a região durante todo o dia. Moradores organizaram um ato para homenagear Bárbara e cobrar justiça. O movimento durou cerca de três horas, no campo de futebol. No local, centenas de pessoas carregavam balões brancos, empunhavam cartazes e faziam orações. A mãe da vítima foi à manifestação acompanhada pelo filho Ryan, de 15 anos. Os participantes providenciaram uma cadeira para que ela se sentasse. Desolada, a mulher desmaiou e passou mal várias vezes.



A terapeuta Elizabete Carvalho é uma das participantes da homenagem, que considera um movimento de força da comunidade para evitar novas ocorrências violentas.

 

“Já ofereci ajuda à mãe, porque é necessário o apoio nesse momento em que o emocional dessa família está todo desestruturado, eles precisam ser assistidos e acompanhados. Atos como esse que fazem mudar as coisas, a sociedade não pode aceitar. E tem que ser dessa forma, não podemos deixar ficar no esquecimento porque tem muitas Bárbaras aí. Isso já aconteceu com muitas famílias e nem acharam o corpo das crianças ou das mulheres violentadas”, disse. 

 

A comunidade segue mobilizada até quarta-feira (3/8), quando dois ônibus devem sair do bairro Mantiqueira para um novo protesto. O movimento está marcado para as 7h na Funerária Dom Bosco, em frente ao Hospital Odilon Behrens, no Bairro São Cristóvão, em Belo Horizonte. 

 

COLEGAS MOBILIZADOS

A notícia da morte de Bárbara após a tensão provocada pelo desaparecimento também sensibilizou os amigos de escola da garota. Vários deles passaram a tarde de hoje prestando solidariedade ao redor da casa da família da vítima

 

Ainda durante a tarde de terça, vans escolares fizeram uma carreata em frente à Escola Municipal Armando Ziller, no Bairro Mantiqueira, Regional Venda Nova, em BH. As aulas foram suspensas por todo o dia em sinal de luto.

 

Para quarta-feira está marcada uma passeata para celebrar a memória de Bárbara, que foi descrita pelos colegas como uma menina muito querida no ambiente escolar. Por volta das 10h, as aulas serão paralisadas para que alunos e professores caminhem pelas ruas do bairro em homenagem.