Obra de restauração do Solar do Padre Correia é entregue em Sabará

Obra de restauração do Solar do Padre Correia é entregue em Sabará
Foto: Divulgação

 

No último dia (17/2), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entregou a obra concluída de restauração do Solar do Padre Correia, no Centro Histórico de Sabará. Também participou da entrega a Prefeitura de Sabará e o Ministério do Turismo. O Solar do Padre Correia, é um dos prédios mais importantes de Minas Gerais e um dos ícones do município.

Dando início à solenidade, o prefeito de Sabará, Wander Borges, falou da satisfação em realizar a entrega do imóvel. “É com muita alegria que, hoje, estamos devolvendo à comunidade sabarense o que pertence a ela. Ano que vem, o Solar completará 250 anos, o que nos enche de orgulho. Estamos estudando de que forma ele será utilizado. Ele será preservado e tratado com muito carinho”, declarou.

Na sequência, a presidente do Iphan, Larissa Peixoto, destacou a importância do patrimônio voltar a fazer parte da vida dos sabarenses. “É muito bom estar aqui entregando esta obra e ouvir o prefeito falar que este equipamento público, tão importante para a história e a memória de Sabará, de Minas Gerais e do Brasil, voltará para a população totalmente restaurado e que será utilizado novamente de forma responsável e consciente”, disse.

Posteriormente, o deputado federal, Paulo Abi-Ackel, comentou sobre o sentimento de democracia que o prédio desperta em todos que o conhecem.  “Este imóvel representa a democracia brasileira. Por ele, passaram pessoas ilustres como os imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II. Quem tem a oportunidade de visitar o Solar e conhecer a sua história pode sentir a liberdade que ele nos proporciona”, afirmou.

Em seguida, o ministro de Estado do Turismo, Gilson Machado Neto, ressaltou o quanto é importante realizar entrega de obras à população brasileira. “Nosso compromisso não é com partidos, com gestões, mas com o povo do Brasil. Não queremos e não temos que ter paternidade de obra. O que queremos é realizá-las e entregá-las para que a população possa usufruí-las. Para nós é um prazer estar aqui, entregar este equipamento público e saber que ele voltará a pertencer ao povo”, concluiu.

Estiveram presentes na cerimônia, ainda, o vice-prefeito, Lucas Silva, vereadores, autoridades municipais e estaduais, membros do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural e Natural de Sabará e convidados.

SERVIÇOS REALIZADOS

 

Segundo a secretaria municipal de Obras de Sabará, a obra recebeu ordem de serviço no dia 22 de fevereiro de 2018 e foi concluída em 27 de outubro de 2021. Foram realizados serviços de engradamento da cobertura para travar o prédio, reforço estrutural com troca/restauração de esteios e barrotes, demolição, remoção, fundação, vedações, forro, pintura, revestimento, piso, esquadrias, instalações hidráulicas e elétricas, sistema de segurança, sistema de telecomunicações, Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), sistema de combate a incêndio, restauração em elementos artísticos e instalação de guarda corpo, inclusive para a adaptação de acessibilidade ao prédio e instalação de elevador.

O prédio foi totalmente restaurado. Toda a parte em madeira foi imunizada e recuperada ou substituída, onde o dano era acima de 50% de comprometimento. A arquitetura, com todos os seus elementos artísticos, continua com toda sublimidade. Mais de R$ 6 milhões foram investidos nas intervenções de restaurações, sendo R$4.656.848,06 custeados pelo Governo Federal e R$1.343.554,25 pelo município.

O SOLAR

Construído em 1773, tombado pelo Iphan e pelo município, o Solar do Padre Correia, também chamado de Solar Jacinto Dias, é um importante e imponente equipamento cultural da cidade. O prédio, integrante do conjunto arquitetônico da antiga rua direita, hospedou personagens ilustres da história do país como os imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II.

O imóvel reúne elementos da arquitetura urbana e rural portuguesa, com vedações em adobe e cunhais de madeira. No interior se destacam a escada com balaústres em jacarandá, forros decorados do segundo pavimento e, sobretudo, a capela, com a belíssima talha rococó.